como cuidar de uma orquidea que esta morrendo
como cuidar de uma orquidea que esta morrendo
5 (100%) 2 votes

Como cuidar de uma orquídea que esta morrendo?

Sua orquídea está ficando amarela? Você desconfia que ela vai morrer? Então muita calma pois tudo tem salvação! Neste artigo eu vou te ensinar a cuidar dela e fazê-la voltar ao normal.

Antes de saber como recuperar a saúde da planta, nós precisamos saber quais são os principais motivos que fazem a sua orquídea morrer:

Exposição direta à luz

A exposição direta à luz solar causa queimaduras nas folhas da maioria das orquídeas. A condição de iluminação mais recomendada é a de 50 a 70% de sombra, que é obtida ao cultivar as orquídeas sob árvores, telados ou ripados. Varandas ou áreas de serviço de apartamentos também são bons locais, mas é preciso cuidado, nesses casos, para que as orquídeas recebam o sol da manhã.

Alguns especialistas afirmam que em apartamentos, os melhores lugares para as orquídeas são atrás da janela do banheiro ou um terraço envidraçado, onde há luz filtrada. Para saber se as condições de iluminação estão adequadas, é só observar a planta: folhas amareladas indicam excesso de luz; já as folhas estreitas, longas e de cor verde bem escura indicam iluminação deficiente.

Plantas como Vanda, Dendrobium, Cymbidium e várias espécies de Oncidium suportam luminosidade mais intensa, enquanto que Phalaenopsis, Miltonia, Laelia e Pumilan preferem baixa luminosidade.

Trocar de vaso

Mover a sua plantinha tristonha para um novo vaso pode fazer uma grande diferença. O principal é escolher um vaso maior do que o anterior, com cerca de 3 centímetros a mais na largura. Isso pode ser suficiente para fazer as raízes crescerem mais fortes.

Você está regando as plantas no horário mais quente do dia

Ao fazer isso, a planta sofre um choque térmico. O melhor horário para aguar o jardim é pela manhã, quando o sol ainda está ameno.

Cuidado com o Substrato

É a base onde as raízes vão se fixar. Apenas orquídeas terrestres a exemplo das espécies “rabo-de-tatu” e “palmeirinha” admitem areia como substrato. Para outras espécies, use casca de pinus, fibra de coco, carvão, brita, caroços da siriguela ousphagnum (tipo de musgo). Oideal é misturar três substratos: casca de pinus, sphagnume brita; ou carvão, fibra de coco e brita, por exemplo.

Adubação

A fórmula NPK (nitrogênio, fósforo e potássio) deve ser aplicada a cada duas semanas, na proporção de 1 colher (café) por litro de água, durante a primavera e o verão. A adubação pode ser suspensa nos meses do outono e inverno. Uma boa opção de adubação orgânica é a torta de mamona (1 colher de sobremesa por vaso), que pode ser fornecida uma vez ao ano, depois que o sistema radicular estiver bem desenvolvido.

Limpeza

Orquidários precisam estar sempre limpos. Retire folhas pretas, queimadas, tanto as que estão na planta como as que caíram. Isso evitará a contaminação por fungos.

Crie o efeito de uma estufa

Algumas espécies podem precisar de um ambiente mais úmido, como uma estufa. Para criar esse efeito individualmente na sua plantinha você pode colocá-la dentro de um saco plástico (sem apertá-la, claro). Mantenha assim por 4 ou 5 dias e veja se ela reage.

Você não considera a época do ano na frequência de regas

No inverno, como a evaporação da água na terra é menor, a quantidade de regas deve ser reduzida. No verão, o contrário. Para saber se a terra está seca, finque o dedo. Olhar apenas a superfície é arriscado.

Você não realiza as podas necessárias

A poda controla o porte e a forma das plantas. Galhos quebrados ou doentes devem ser retirados para dar vigor e melhorar o acesso de luz e ar à copa da planta. Ao cortar os galhos logo acima de uma gema –pequeno nó–, um novo ramo irá nascer. Caso deseje eliminar o galho todo, corte-o rente ao caule ou ao ramo maior. Folhas e flores secas também precisam ser retiradas, pois propiciam o surgimento de fungos.

Com estes cuidados a sua plantinha voltará ao normal e mais bela do que nunca!