Rate this post

O Brasil ganhou cerca de 2,6 milhões de novos desempregados no primeiro ano de governo Michel Temer. De acordo com pesquisa divulgada pelo IBGE nesta quarta (31), 14,048 milhões de pessoas procuraram emprego entre fevereiro e abril de 2017. No mesmo período do ano anterior, eram 11,411 milhões.

Claro que esses números não são nada bons. Por outro lado o aumento do desemprego também gerou um grande aumento no número de Brasileiros que querem empreender ou já se tornaram empreendedores.

Três em cada dez brasileiros adultos entre 18 e 64 anos possuem uma empresa ou estão envolvidos com a criação de um negócio próprio. Em dez anos, a taxa total de empreendedorismo no Brasil aumentou para 34,5% no ano passado.

Hoje, empreender é o terceiro maior sonho do brasileiro. Atrás de comprar a casa própria e viajar pelo país. O número de pessoas que almejam se tornar o seu próprio chefe é de 31%, praticamente o dobro das que desejam fazer carreira numa empresa (16%). Os números mostram que cada vez mais brasileiros estão apostando nas suas ideias para transformá-las em negócio.

Comércio de alimentos é uma das áreas mais promissoras este ano. Em meio à crise econômica, negócios como reparação de veículos e motos, conserto de computadores e recarga de cartuchos, confecção de roupa, cabeleireiros e estética também lideram a lista de negócios em alta do Sebrae.

A pesquisa mostra que a possibilidade de ganhar mais, crescer profissionalmente e não ter chefe são os principais motivos que incentivam a abertura do próprio negócio. “É muito comum as pessoas empregarem parentes, amigos ou vizinhos e abrirem o negócio no bairro onde moram, o que contribui para fortalecer a economia local”

Além do desemprego, outra causa que vem fazendo mulheres empreenderem e trabalharem em casa é a maternidade. Elas não querem perder o desenvolvimento dos filhos e ao mesmo tempo querem sua independência financeira.

Muitas mães optam pelo home office para ficar mais perto dos filhos sem abrir mão da carreira. Saber conciliar essas duas frentes não é tarefa fácil, mas os ganhos em qualidade de vida e contato com a família compensam. O grande diferencial é a total flexibilidade de horário, podendo trabalhar mais ou menos horas, de acordo com sua disponibilidade.

Entre os diversos serviços que elas prestam e produtos que fazem estão:

  • Aulas particulares
  • Artesanato
  • Consultoria
  • Marketing de afiliados
  • Blogs
  • Brigadeiros gourmets
  • Bolos no pote
  • Marmitas fitness

Opções para empreender não faltam e nem motivos! Ao que tudo indica, na fase em que o país se encontra essa é realmente a melhor saída já que não se tem mesmo muito a perder!