Sintomas da Menopausa Precoce
Sintomas da Menopausa Precoce
5 (100%) 1 vote

Sintomas da Menopausa Precoce

Menopausa é o período fisiológico após a última menstruação espontânea da mulher. Nesse espaço de tempo estão sendo encerrados os ciclos menstruais e ovulatórios. O início da menopausa só pode ser considerado após um ano do último fluxo menstrual, uma vez que, durante esse intervalo, a mulher ainda pode, ocasionalmente, menstruar.

Esse tempo de transição que antecede a menopausa é chamado de climatério. Ele representa a passagem da fase reprodutiva da mulher para a não reprodutiva. O organismo deixa de produzir, de forma lenta e gradativa, os hormônios estrogênio e progesterona.

A menopausa é mais um estágio na vida da mulher. Nesse período ocorrem transformações no organismo feminino, que aumentam a possibilidade de aparecimento e agravamento de doenças.

Não há uma idade exata para a menopausa: ela varia de mulher para mulher. Em média, ocorre entre os 45 e 55 anos. Pode acontecer antes dessa fase, de forma espontânea ou cirúrgica – a chamada menopausa precoce. A menopausa cirúrgica ocorre após a retirada dos ovários ou do útero. Quando aparece após os 55 anos, é intitulada menopausa tardia.

O que é menopausa precoce?

A maioria das mulheres entra na menopausa “natural” entre os 45 e 55 anos. A média é 51 anos de idade. Quando a menopausa surge antes dos 40 anos, dizemos que a mulher teve uma menopausa precoce, pois seus ovários entraram em falência mais cedo do que o habitual.

Ao contrário dos homens que produzem espermatozoides durante toda vida, as mulheres já nascem com uma quantidade contada de folículos ovarianos, que são os precursores dos óvulos. Em média, a mulher inicia a vida com 300 a 400 mil folículos ovarianos. Apesar de só liberar um óvulo por ciclo menstrual, o processo de maturação deste óvulo envolve o desenvolvimento de vários folículos ao mesmo tempo. No fim do processo, apenas um dos vários folículos torna-se maduro, dando origem ao óvulo. O restante involui e é desprezado pelo organismo.
Durante os 30 ou 40 anos de período fértil, a mulher consome todos os seus folículos, entrando na menopausa no momento em que já não possuir mais reserva de folículos ovarianos. Quando os ovários param de trabalhar, a mulher deixa de produzir hormônios sexuais, como estrogênio e progesterona, e deixa de ovular, tornando-se infértil.

Além de lidar com os sintomas típicos da menopausa, como fogachos, secura vaginal e alterações de humor, muitas mulheres submetidas à menopausa precoce têm de lidar com problemas emocionais importantes, principalmente se uma gravidez ainda estava nos seus planos. Mulheres ainda sem filhos que recebem o diagnóstico de menopausa precoce podem ficar emocionalmente devastadas.

Sintomas da menopausa precoce

Ondas de calor ? os chamados fogachos atingem 80% das mulheres. As ondas aparecem subitamente e duram de 5 a 30 minutos, acompanhadas de suor intenso e desconforto, por isso é muito importante aprender com o livro sobrevivendo a menopausa como passar sem desconfortos nessa fase da vida.

  • Suores noturnos;
  • Irregularidade menstrual: o fluxo menstrual vai diminuindo progressivamente. De vez em quando pode tornar-se abundante, parar por alguns meses, reaparecendo depois em ciclos esparsos;
  • Ressecamento vaginal: sintoma que provoca desconforto especialmente durante as relações sexuais;
  • Diminuição da libido: a vontade de praticar sexo sofre uma perceptível redução;
  • Incontinência urinária: por perda de tônus da bexiga;
  • Dores de cabeça;
  • Alterações na pele e nos cabelos;
  • Insônia e cansaço;
  • Perda de memória;
  • Aumento de peso;
  • Perda de força muscular;
  • Perda de massa óssea, com decorrente risco de osteoporose;
  • Nervosismo, irritabilidade;
  • Alterações do humor;
  • Tensão, ansiedade;
  • Depressão;

Tratamento para menopausa precoce

A Reposição hormonal é o tratamento de escolha em casos de menopausa precoce, e é feito através do uso de medicamentos à base do hormônio estrogênio, responsável por regular o ciclo menstrual e prevenir complicações como osteoporose e doenças cardíacas, que são mais frequentes em mulheres com menopausa precoce.

Além disso, é importante praticar regularmente atividade física e fazer uma alimentação equilibrada, evitando o consumo de doces, gorduras e produtos processados como bacon, salsicha e comida congelada, para evitar o ganho de peso excessivo, e aumentar o consumo de alimentos integrais, sementes e produtos de soja na dieta, pois eles auxiliam na regulação hormonal.

As ondas de calor e outros sintomas podem ser evitados com alimentação saudável, prática de exercícios e controle do stress. Procure andar cerca de 45 minutos a uma hora todos os dias. Caminhar libera endorfinas, que provocam sensação de bem-estar, fixam o cálcio e combatem a obesidade. Evite alimentos gordurosos e prefira leite desnatado, queijo branco, ricota, iogurte, peixes, aves sem pele, carnes magras, frutas e alimentos ricos em fibras.

Com o declínio do estrógeno, há uma alteração na produção do hormônio masculino testosterona, que aumenta o apetite e leva ao acúmulo de gordura no abdome, que pode resultar em uma barriguinha inconveniente. É importante também hidratar bem o corpo. As fumantes devem pensar seriamente em largar o vício. Segundo um estudo de médicos do instituto de saúde pública norueguês e da Universidade de Oslo, na Noruega, fumar acelera a entrada na menopausa. Após avaliarem mais de 2 mil mulheres, os pesquisadores concluíram que o risco de antecipação da menopausa é proporcional aos anos de vício e ao número de cigarros.

Os sintomas da menopausa podem durar até 5 anos, e convenhamos que seria muito desagradavél passar por este período todo, sentindo todos os sintomas listados acima, por isso quero compartilhar com você aqui o ebook Sobrevivendo a menopausa.

Este livro vai lhe ajudar a driblar todos os sintomas da menopausa, inclusive vai lhe ajudar a sobreviver a ela sem ter que passar por nada disso.